Como Mudar Hábitos

Tempo de leitura: 8 minutos

Como mudar hábitos?

De hábitos é feito o ser humano. Algumas pessoas acham que não é possível mudar. “Eu sou assim mesmo. Este é meu jeito.” Talvez, na essência seja um pouco mais difícil de se obter uma mudança significativa. Porém, nos hábitos a história é outra. Nosso cérebro regista tudo o que pensamos e falamos. Tudo o que repetimos se torna “verdade”. Pelo menos para nós mesmos e nosso cérebro.

Sabe aquela frase que diz: “uma mentira contada diversas vezes se torna verdade”?. Pois bem, uma história ou uma fraqueza repetida muitas vezes também se torna verdade para nosso cérebro. Imagine que o cérebro é uma espécie de esponja e que tudo o que você lança nele é absorvido. Mas veja bem, só o que você permitir.

Controlar nossos pensamentos, emoções e nosso foco é um dos maiores desafios da atualidade. Com um ruído sonoro constante, ruído de informação e abundância de informação, muitas pessoas acabam não despertando todo o seu potencial.

É aí que entra a meditação. A palavra meditar tem origem no latim mederi, que significa “tratar, curar, dar atenção médica”. Com tamanha informação, temos que ter tempo para nós mesmos, de forma que possamos utilizar nossa energia de forma produtiva. A pausa serve para entrarmos em contato com nós mesmos e nos curarmos de todo o estresse diário.

A meditação também é um hábito e como qualquer outro, pode ser aprendida e integrada ao dia a dia. Como todo hábito, é necessário perseverança e paciência. Porém, com a meditação é um pouco diferente porque seus efeitos já podem ser sentidos em pouco tempo de prática. Não entrarei em detalhes porque este não é o foco deste post. Porém, quem quiser criar o hábito de meditar, pode utilizar o Aplicativo Headspace.

O Hábito da Meditação
O Hábito da Meditação

Hábitos Ruins e Hábitos Bons

O que são hábitos ruins e hábitos bons? Claro que essa resposta depende do indivíduo. Mas há alguns hábitos que não podem nunca ser benéficos, como fumar por exemplo. Qualquer hábito que faça mal para o organismo, para o espírito e para a mente podem ser considerados ruins.

Dormir tarde vai depender muito do polo criativo de cada pessoa. Algumas pessoas conseguem produzir mais durante à noite e à tarde. São as chamadas vespertinas. Outras, tem necessidade de acordar cedo. Algumas necessitam dormir 6 horas por noite… outras necessitam 10. Cabe à você encontrar o que é melhor.

O hábito de reclamar de tudo

Um dos piores hábitos, e que tem se proliferado cada vez mais é o hábito de reclamar. Reclamar sem fundamento ou sobre coisas as quais não é possível mudar, é perda de tempo e energia. Além de se colocar para baixo, coloca todos ao seu redor. Você tira o foco da solução e o coloca no problema. Acontece que o problema não pode ser resolvido sem a solução.

A reclamação também afasta oportunidades. Imagine que você tenha a oportunidade de uma oferta de trabalho e constantemente fique reclamando de seus clientes, ou do tipo de trabalho que realiza. Ninguém vai querer fazer negócio com você. Posso dizer por conta própria. Já caí nessa armadilha.

Como mudar hábitos: O hábito de reclamar
Como mudar hábitos: O hábito de reclamar

Posso dizer ainda, que reclamar se tornou um hábito. Foi aos poucos se instalando, e quando vi, passava boa parte do dia reclamando ao invés de realmente fazer o que deveria ser feito. É claro que o meu resultado foi zero. Reclamação traz resultado? Claro que não. Todas as pessoas que conheci que reclamavam o tempo inteiro, utilizavam desse mecanismo como uma válvula de escape.

Acredito que a melhor válvula de escape que existe é fazer, colocar em ação. A maior dificuldade está no ato de começar. Sair da inércia. Podemos tomar como exemplo uma corrida. Não começamos correndo. Começamos caminhando por 15 minutos por dia, depois subimos para 20 minutos, depois para 25… depois começamos a correr. Daqui há alguns meses já estamos correndo 10 quilômetros. Quem sabe um maratona?

Mudando um hábito

Mudar um hábito é um processo que se torna difícil para a maioria das pessoas, porque exigir dedicação e disciplina. Quantas promessas de final de ano são feitas e não são cumpridas.  Aliás, nem preciso chegar no final do ano. Quantas promessas são feitas para ser iniciada na próxima segunda feira…

 “Os hábitos, dizem os cientistas, surgem porque o cérebro está o tempo todo procurando maneiras de poupar esforço.” – Charles Duhigg

Hábitos se tornam padrões de comportamento quando são repetidos por muitos anos. Podemos citar alguns deles como escovar os dentes, tomar banho, comer, etc. Você só realmente internaliza um hábito através de repetição do conceito.

Deixa, rotina e recompensa…

Como um hábito se instala? É bem parecido com um computador. É como se existisse algum script que inicie uma ação, e depois, ela continua a funcionar em looping. Dessa ideia, podemos partir para a conclusão de Charles Duhigg, no livro O Poder do Hábito.

O ponto inicial para o funcionamento do hábito é uma Deixa. Um estímulo que fará com que o cérebro entre em um modo automático. Esse estímulo dita qual é o hábito que deve ser utilizado naquele momento. E isso leva à Rotina, que é o modo como executamos a Deixa. E a Recompensa é o mecanismo que auxilia o cérebro a memorizar esse loop para o futuro.

Loop do Hábito: Deixa, Rotina, Recompensa no hábito de fumar.
Loop do Hábito: Deixa, Rotina, Recompensa no hábito de fumar.

Essa questão de deixa, rotina e recompensa também pode ser bem explicada nos casos de Alzheimer. No alzheimer, uma doença auto-degenerativa terrível, em que há perda de memória, hábitos antigos continuam a ser realizados. Mesmo que o indivíduo não lembre nada do ano anterior, os hábitos estarão lá, intactos. Este é até um exemplo que está citado no livro e que conheço bem, pois minha avó tem alzheimer.

O início

Para realizar qualquer mudança, principalmente no inicio, requer muita perseverança para que o resultado possa ser atingido.

Seu trabalho será identificar qual é o loop do hábito (deixa, rotina e recompensa) para entender o processo como um todo e substituir somente a recompensa final. Se a pessoa acredita que deve reclamar, ou diminuir outras pessoas para se sobressair porque não atingiu um determinado resultado, ela pode estará criando um hábito nocivo para sua saúde e seus trabalhos.

Neste caso, qual seria o processo? A Deixa: Não deu certo, vou reclamar. A Rotina: colocar a culpa nos outros. A Recompensa: não consegui, mas a culpa é do outro ou fatores externos, me sinto bem.

A mudança só ocorrerá se o indivíduo para de reclamar e ver apenas problemas em tudo. E criar um planejamento e pensamentos positivos, que foquem na busca por soluções. As soluções também serão uma forma ótima de recompensa, pois se sentirá bem da mesma forma. Aliás, se sentirá melhor ainda. Isso irá colocá-lo mais próximo dos objetivos que tanto almeja.

Na maioria das vezes, as pessoas gostariam de ter mais tempo para elas mesmas, viajar, se mudar, começar um projeto novo, etc. Mas não conseguem fazer nada disso porque o foco está na recompensa errada. Direcione o foco para a recompensa que vai deixá-lo feliz e dar um propósito de vida para você.

Está gostando do artigo?

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

O Hábito Mestre

Há os chamados hábitos mestres. Estes são os hábitos que tem o poder de desencadear várias reações no modo da pessoa organizar sua própria vida. No livro, Charles Duhigg dá o exemplo do exercício físico, que é um hábito mestre.

“Quando as pessoas começam a se exercitar regularmente, começam a mudar outros comportamentos que não estão relacionados à atividade física. Passam a comer melhor e a levantar da cama mais cedo. Fumam menos e se tornam mais pacientes.”

O Hábito Mestre
O Hábito Mestre

Basta começar a se exercitar regularmente que podemos ver que a mudança virá acompanhada de diversos outros hábitos. Hábitos como uma melhor alimentação, ter mais disposição para os desafios e também criatividade para escrever artigos esse blog.

Conclusão:

Fiz esse post porque, assim como o autor, acredito que é possível uma mudança total de hábitos e como consequência, uma mudança total na nossa jornada. Seja ela mental ou espiritual. Comecei esse post falando sobre meditação porque acredito que a prática tem o poder de fazer com que nos conheçamos melhor e possamos ver com mais clareza quais são os hábitos que causam auto-destruição e nos mantém longe de nossos objetivos.

Observe em você mesmo quais são os hábitos que você gostaria de mudar e como pode identificar qual é a deixa de cada um deles. O livro é uma excelente leitura. Recomendo. Boa mudança de hábitos! 🙂

Sobre Frederico Fortes

Formado em publicidade e propaganda pela PUC do Rio de Janeiro e criador de produtos digitais. Criou um sistema de gestão de conteúdo para websites que atualmente aluga e gera receita mensal recorrente. Este blog tem como objetivo fornecer técnicas de marketing, visão de empreendedorismo e de persuasão para que pequenos empreendedores e freelancers possam aumentar suas receitas escalando seus serviços ou produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *